Os animais são pessoas, mas tudo o que precisam fazer é ser capazes de falar para levantar a voz em protesto contra o abuso constante que enfrentam. Como aconteceu com “Lunita”, uma cadela deficiente que monopolizou várias páginas do Facebook pela traição cruel que recebeu de seus supostos donos.

Apesar do abandono ter ocorrido no dia 12 de maio de 2014, a partir dessa data o animal teve que lutar contra tudo para sobreviver e encontrar uma família que lhe desse o amor de que necessita até os últimos dias de vida.

A cadela branca foi abandonada na Argentina. Eles a deixaram no calor extremo, deitada em uma calçada e amarrada a uma cerca, com um pacote de fraldas ao lado. Ao lado dela havia também uma nota que indicava seu nome e idade, dizia também que a pessoa que a deixou ali não era sua dona e não podia ficar com ela.

Por sorte, um trabalhador do local veio em seu socorro e chamou a ONG “LUBA Salta” onde voluntários apareceram para levar a cachorrinha.

Quando chegaram, ficaram com o coração partido ao ver aquele animal deficiente, sem comida e sem água e com um olhar que implorava por ajuda. Ela parecia fraca e assustada, pois ficou atordoada com os ruídos e pessoas estranhas se aproximando enquanto ela passava por onde estava, de acordo com o jornal Good Times.

A história de Lunita foi tão comovente que chegou aos olhos e ouvidos de milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo uma família dos Estados Unidos que estava disposta a adotar Lunita. A cachorra conseguiu viajar. Infelizmente, seus pais adotivos não foram bem informados sobre todos os cuidados que ela precisava receber e ela acabou desenvolvendo uma grave infecção do trato urinário.

A infecção, agravada por sarna e queimaduras com a urina das fraldas, fez com que ela perdesse todo o cabelo da cintura para baixo, incluindo o rabo. Ela até perdeu 15 quilos de peso. Lunita continuou a sofrer muito depois de sua chegada aos Estados Unidos, mas foi acolhida por uma nova família em outro estado. É aí que as coisas começaram a melhorar. A cadela recuperou a saúde, bem como a vontade de viver.

No entanto, cuidar dela não foi fácil. Sua deficiência envolvia altos custos mensais para sua família. Felizmente, ela estava recebendo dinheiro de doadores e apoiadores generosos que lutavam para lhe dar uma vida melhor. Muitas pessoas se apaixonaram por ela por meio da página de desejos de Lunita no Facebook, onde seus proprietários documentam sua vida. Em 15 de junho de 2018 ela completou onze anos e sua comemoração foi um acontecimento e tanto. Ela foi cercada por todo o amor com que sempre sonhou, tanto pessoalmente quanto virtualmente, de seus fãs nas redes sociais.

Tudo parecia indicar que a vida da cadela havia dado um giro de 360 ​°, mas de um momento para outro sua saúde começou a se deteriorar gravemente até 8 de julho de 2020, quando morreu depois de estar na UTI: “Me sinto parte de minha alma morreu “, disse sua mãe humana no Facebook.

Descanse em paz amiguinha.